Chuchu – Benefícios e Propriedades

Chuchu: além desta palavra ser usada popularmente para indicar uma pessoa bonita e formosa, também indica abundância, grande quantidade mas, devemos utilizar a palavra chuchu sempre que quisermos referir o fruto verde e comestível do chuchuzeiro.

É um fruto tal como o tomate devido ao fato de possuir sementes internas envolvidas pela parte comestível.  Mas vamos ao que interessa… “O CHUCHU” tem origem na América Central, resistente a várias condições climáticas, tendo se espalhado facilmente ao redor do mundo.

Qualidades e benefícios do Chuchu!

chuchu

 

Conhecido também como caiota, caxixe, machucho, machuchu, maxixe, nachuchu… Podemos considerar ser uma hortaliça por poder ser cultivada na horta caseira.

Apesar de ser sem graça e não ter um sabor muito apreciado na culinária, o chuchu tem muitos benefícios para a saúde como uma excelente fonte de vitaminais, minerais e aminoácidos. Ótimo para dietas e perda de peso por possuir alto teor de fibras e pouquíssimas calorias.

O chuchu desempenha um papel fundamental no suporte e reparo de tendões e ligamentos afetados pela gota ou artrite, a eliminação de pedra nos rins, a regulação da água no organismo, favorecendo a eliminação de toxinas e açúcares no controle e baixar o colesterol.

O chá ou infusão de folhas dos mesmos tem excelentes resultados e o tratamento é dissolver pedras nos rins, bem como retenção de urina e inchaço devido à retenção de líquidos.

Batida de chuchu e abacaxi dá um sabor doce e cítrico desejável para pacientes diabéticos, que gostam de batidas de frutas e vegetais. Uma boa fatia de abacaxi combina com chuchu (cozido) e água e atua como um diurético natural e ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue.

Possui minerais como ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio, além de vitaminas como A, C e do Complexo B.

Cálcio e magnésio são elementos essenciais para a composição óssea, ajudando a prevenir doenças como a osteoporose. O ferro atua no combate às anemias, a vitamina C age como antioxidante fortalecendo o sistema imunológico, além de combater os radicais livres, e as vitaminas do complexo B auxiliam no combate à depressão e fadiga, além de manter o metabolismo ativo.

A niacina, vitamina do complexo B, pode ser encontrada no chuchu e é responsável por estimular o apetite, promover o crescimento e contribuir para a saúde da pele. As fibras, também presentes no alimento, proporcionam um melhor funcionamento do intestino, e seu baixo valor calórico ajuda na eficácia de dietas.

 

chuchu

meu pé de chuchu

Informações

O chuchu, para não perder suas propriedades, deve ser preparado com pouca água e jamais frito. Pode ser consumido refogado com ervas aromáticas, na forma de cremes, purês e tortas. O ideal é descascar, picar e cozinhar em água fervente por pouco tempo.

Para escolher o chuchu na hora de comprar, o ideal é sempre procurar a coloração verde-claro, além de verificar se está firme e sem marcas escuras ou de insetos. Quando escolhido corretamente, pode ser conservado de duas a três semanas em geladeira.

Diz o ditado, “dá mais que chuchu na cerca” essa expressão começou a ser usada porque o chuchu é uma trepadeira que adora uma cerca. E a explicação é simples: herbácea e rústica, precisa de um tutoramento, ou seja, uma cerca, um aramado ou qualquer outra estrutura que suporte seu crescimento para se desenvolver bem. O Brasil é o maior produtor mundial da hortaliça-fruto e, São Paulo, o maior centro de produção e consumo, apesar do vegetal ser originário da América Central.

 

Referências –

Lá na Roça // Wikipédia // Chuchu é uma trepadeira rústica

Deixe seu comentário