Dieta Macrobiótica

A macrobiótica refere-se à ciência da longevidade e saúde. Baseia-se na ideia de que cada pessoa é, em grande parte influenciado pelo seu ambiente e as interações sociais, bem como a geografia e clima do lugar onde ele vive.

A macrobiótica também vê as enfermidades como a tentativa do corpo para retornar a um estado mais dinâmico e harmonioso com a natureza. Ela também salienta muito a importância de uma dieta saudável como um dos principais fatores que afetam a saúde e bem-estar. Portanto, uma dieta macrobiótica não se refere apenas a sua dieta diária, mas também abraça a importância de viver com hábitos de vida saudáveis num longo prazo.

dieta macrobióticaDieta Macrobiótica – Quais os alimentos que são incluídos?

Dieta macrobiótica prioriza alimentos que são preparados de uma maneira natural cultivados localmente. A realização de uma dieta macrobiótica também significa tomar cuidado extra na forma como os alimentos estão sendo preparados e cozidos. Há uma forte ênfase em comer alimentos que são assados, cozidos e cozidos no vapor pouquíssima fritos e alimentos processados.

Os cereais integrais, legumes, soja (Tofu), peixes, nozes, sopas, sementes e frutos são a principal composição de uma dieta macrobiótica. Outros produtos alimentares naturais também podem ser incorporados na dieta. A composição de uma dieta macrobiótica pode ser alterada, a fim de atender às necessidades de um indivíduo com muita atenção ao seu estado de saúde. As pessoas que estão em uma dieta macrobiótica deve condicionar-se a comer devagar e mastigar os alimentos cuidadosamente.

Dieta Macrobiótica – Quais os alimentos que não são incluídos?

Uma vez que uma dieta macrobiótica recomenda que alimentos devam ser consumidos em seu estado mais natural, os alimentos processados devem ser evitados. Carnes gordas, laticínios, açúcar, cafeína, farinha refinada, álcool, aves, abobrinha e batata são alguns exemplos de alimentos que não devem ser incluídos na dieta macrobiótica. Lembre-se que a macrobiótica tem como objetivo alcançar o equilíbrio em todos os aspectos de sua vida. Portanto, os alimentos que encontrados em ser muito radicais, altamente concentrada e mais estimulante também devem ser eliminadas em sua dieta diária.

Estudos da dieta macrobiótica

Alguns estudos revelam que seguir uma dieta macrobiótica tem ajudado muitas pessoas baixarem os seus níveis de pressão arterial e de lipídios. É por isso que alguns especialistas sugerem que este tipo de dieta também possa ser usado como um meio eficaz de prevenir o aparecimento de muitas doenças cardiovasculares.

Muitos especialistas também acreditam que uma dieta macrobiótica também pode servir como uma valiosa inclusão em um plano de prevenção do câncer. No entanto, a dieta macrobiótica continua a ser objeto de controvérsia como muitos especialistas duvidam seus benefícios quando praticada por pessoas que tenham doenças malignas diagnosticadas.

Por outro lado, muitos relatos afirmam os seus efeitos terapêuticos são notáveis para os pacientes que sofrem de doenças de câncer avançadas. Mas, até agora poucas pesquisas e estudos têm sido conduzidos que possam provar ou negar os benefícios de uma dieta macrobiótica. Mas, estudos são necessários, a fim de provar a sua eficácia na prevenção do câncer. Outras preocupações manifestadas por alguns especialistas incluem os fatores que afetam as limitações sociais e deficiências nutricionais. No entanto, é difícil contestar os benefícios para a saúde a longo prazo de qualquer dieta que é baseada no consumo de alimentos orgânicos e cultivados localmente.

Leia também – Prós e contras da dieta Macrobiótica // Macrobiótica – Os opostos se complementam

Deixe seu comentário